4 passos para construir uma excelente Avaliação Ergonômica Preliminar – AEP

Caro leitor, a nova NR-17 estabelece que as empresas devem realizar a Avaliação Ergonômica Preliminar (AEP) das situações de trabalho. Esta AEP vai integrar do inventário de riscos do PGR, previsto na NR-1. VOCÊ ESTÁ PREPARADO? Confira mais informações no texto a seguir! 

O texto da nova NR-17 estabelece que as empresas devem realizar a Avaliação Ergonômica Preliminar (AEP) das situações de trabalho. As informações da AEP irão integrar do inventário de riscos do PGR, previsto na NR-1. Veja abaixo, os 4 passos para construir uma excelente avaliação ergonômica preliminar (AEP):

I) Identificação dos riscos ergonômicos

Escolha uma ferramenta para te auxiliar no mapeamento dos fatores riscos ergonômicos que tenham relevância no mercado. Pode ser uma ISO, um checklist de cientistas renomados da área ou até uma tabela referenciada pela FUNDACENTRO ou pelo próprio governo.

Deixo aqui 3 sugestões:

  • ISO TS 20646
  • Tabela 23 do E-social (versão 2.5)
  • Checklist para AEP de Hudson Couto

II) Ponderação dos riscos ergonômicos

Escolha uma matriz de risco para dimensionar o impacto da exposição de cada fator de risco. Ponderação nada mais é do que a contextualização do risco.

  • Qual a frequência e/ou intensidade daquele gesto, ou daquela exposição?
  • Existem queixas ou verbalização?
  • Qual a consequência do dano?
  • A empresa oferta medidas de prevenção e controle?

Deixo aqui 3 sugestões de matriz de risco:

  • FMEA
  • Ponderisk
  • BS 8800

III) Plano de Ação para o gerenciamento dos riscos ergonômicos

Apontar condutas de solução para cada fator de risco é fundamental. Você pode dividir as condutas entre aquelas “para eliminar” e aquelas “para prevenir ou amenizar” os fatores de risco. Você ainda não pode abrir mão de classificar estas demandas em ordem de prioridade.

Leve em consideração nesta classificação não só o risco, mas o impacto da solução (custo, complexidade, pessoas atingidas, etc). Eu costumo usar 4 “tags” nesta classificação:

  • Rápida Solução
  • Prioritário
  • Grandes Projetos
  • Monitorar

IV) Software para inventário e gerenciamento dos riscos ergonômicos

O excel é uma excelente ferramenta, confesso. Mas ele tem algumas limitações, concorda? Se você quer ganhar tempo e se apresentar como um profissional diferenciado, acredito que você não pode abrir mão de ter um software trabalhando a seu favor.

E diferente dos outros tópicos que te fiz várias sugestões, neste caso faço apenas uma, assertiva e direta: Conheça e teste a HERGON – Plataforma de Gerenciamento de Riscos Ocupacionais. É tudo o que você precisa para seu PGR e GRO e é só o que a Hergon faz. Nada além disso e tão simples quanto isso.

Facebook
Twitter
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esteja antenado às novidades do SST

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Nossos Cursos

Curso Dominando o PPP e LTCAT

Seja o profissional que o mercado procura! Domine a arte de elaborar LTCAT e PPP à prova de falhas no eSocial e abra as portas para ganhar mais de R$5.000 mensais em segurança do trabalho

Treinamento Prático Desafio GRO e PGR

Um acompanhamento passo a passo para você analisar o extrato do FAP, identificar divergências e contestar o FAP 2022 de forma segura, correta e dentro do prazo

Curso Prático de Contestação do FAP

Um acompanhamento passo a passo para você analisar o extrato do FAP, identificar divergências e contestar o FAP 2022 de forma segura, correta e dentro do prazo